A variação de 0,48% do Índice de Preços ao Consumidor (IPC) da primeira quadrissemana de janeiro (os últimos 30 dias encerrados em 7 de janeiro) foi a mais expressiva na capital paulista desde a primeira quadrissemana de fevereiro de 2009. Naquela ocasião, o indicador da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) havia apresentado taxa de 0,49%. A informação consta da série histórica do índice.

Em relação à taxa de 0,18% do fechamento de dezembro do ano passado, houve uma aceleração de 0,30 ponto porcentual na inflação. Entre os motivos para que o IPC mostrasse um resultado elevado logo na primeira medição de 2010, o destaque ficou por conta do grupo Transportes, que subiu 1,19%, ante variação de 0,43% no fim do mês passado. O grupo representou 0,19 ponto porcentual de toda a inflação da primeira quadrissemana de janeiro.

A alta já reflete o reajuste de 17,4% determinado pela Prefeitura de São Paulo para a tarifa de ônibus do município no último dia 4. Na primeira quadrissemana do mês, o item ônibus subiu 2,08%, ante variação zero no levantamento anterior.

Outro destaque da pesquisa da Fipe é o grupo Alimentação, que apresentou elevação de 0,44% ante baixa de 0,24% do fechamento de dezembro. A variação respondeu por 0,10 ponto porcentual da taxa geral de inflação paulistana. No período, chamou atenção a aceleração nos preços do subgrupo produtos in natura, cuja alta passou de 0,35% para 2,06% entre o encerramento do mês passado e o começo de janeiro.