A inflação medida pelo índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de 4,31% no acumulado de 2009 representou a menor taxa anual apurada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) desde 2006, quando foi de 3,14%. Segundo o instituto, enquanto a inflação de 2008 (quando chegou a 5,90%) foi influenciada pelos alimentos (que fecharam aquele ano com alta de 11,11%), em 2009 os produtos alimentícios subiram bem menos (3,18%), com contribuição fundamental na desaceleração do IPCA na passagem de um ano para o outro.

Apesar da perda de ritmo no aumento dos alimentos, o item refeições em restaurante registrou alta de 9,05% no ano passado, representando a maior contribuição individual (0,37 ponto porcentual) na inflação de 2009.

Passagens aéreas

As passagens aéreas registraram alta de 46,91% em dezembro, representando a maior contribuição individual (0,12 ponto porcentual) para a inflação medida pelo IPCA do mês passado, segundo dados do IBGE. Por sua vez, o grupo de alimentos e bebidas registrou variação de 0,24% no IPCA de dezembro, ante 0,58% em novembro, sendo o principal fator responsável pela desaceleração do índice na passagem de novembro (0,41%) para dezembro (0,37%), informou o instituto. O grupo dos não alimentícios registrou aumento de 0,41% no mês passado, ante alta de 0,36% no mês anterior.