O Índice de Preços ao Produtor (IPP), divulgado hoje pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), teve queda de 0,17% em dezembro do ano passado. Em dezembro de 2010, a taxa havia sido de 0,43%. Com o fechamento de dezembro, a inflação do produtor medida pelo indicador subiu 2,61% em 2011, contra aumento de 8,04% em 2010. O instituto começou a divulgar o indicador a partir de abril do ano passado.

O IPP teve ainda sua taxa de novembro do ano passado revisada, de estabilidade (0,0%) para alta de 0,02%. O índice mede a evolução dos preços de produtos na “porta da fábrica”, sem impostos e fretes, de 23 setores da indústria de transformação.

Em dezembro do ano passado, 13 das 23 atividades pesquisadas pelo IBGE para o IPP apresentaram variação positiva de preços, na comparação com o mês anterior. Segundo o IBGE, os destaques negativos e positivos de preços em dezembro ante novembro ficaram com as taxas de variação encontradas em impressão (-2,89%), máquinas, aparelhos e materiais elétricos (-2,45%), fumo (+1,92%) e outros equipamentos de transporte (+1,33%).

Na comparação com dezembro de 2010, o IBGE informou que 17 das 23 atividades apresentaram variação positiva de preços em dezembro do ano passado. Entre os destaques, o instituto citou elevações e quedas em calçados e artigos de couro (+17,92%), equipamentos de informática, produtos eletrônicos e ópticos (-11,82%), borracha e plástico (+9,03%) e outros produtos químicos (+8,38%), nesta comparação.