O ministro de Finanças da Alemanha, Wolfgang Schaeuble, foi o foco de uma reportagem do jornal alemão Frankfurter Allgemeine Sonntagszeitung que afirmou que Schaeuble propôs uma saída temporária da Grécia por 5 anos como forma de resolver a crise. Entretanto, Theodoros Mihopoulos, chefe do gabinete do primeiro-ministro da Grécia, Alexis Tsipras, declarou através de mensagem em sua conta no Twitter que a alegação da reportagem “é completamente negada”.

De acordo com a matéria, o ministério de Finanças da Alemanha também propôs como solução para a crise que o governo grego venda cerca de 50 bilhões de euros em ativos não especificados para pagar as dívidas. Em troca, a Grécia permaneceria na zona do euro e receberia “assistência técnica, humanitária e reforço de crescimento” adicionais.

Os ministros de finanças da zona do euro estão reunidos em Bruxelas para avaliar as novas propostas econômicas da Grécia, que, se aceitas, podem resultar no terceiro resgate para o país. A Grécia espera que a reunião deste sábado resulte em progresso suficiente para garantir que os líderes da União Europeia (UE) aprovem o novo resgate formalmente no domingo. Fonte: Associated Press.