Após subirem na quinta-feira, 31, em ajuste ao Copom, os juros futuros curtos e intermediários recuam, em meio à queda também do dólar e após a produção industrial de setembro ter subido 0,30%, abaixo da mediana das projeções (0,70%).

Às 9h27 desta sexta-feira, dia 1º, a taxa do contrato de depósito interfinanceiro (DI) para janeiro de 2021 estava em 4,450%, na mínima, de 4,489% no ajuste da véspera. O DI para janeiro de 2023 exibia 5,340%, na mínima, de 5,410%, enquanto o vencimento para janeiro de 2025 marcava 5,960%, na mínima, de 6,030% no ajuste de quinta-feira.