O presidente Luiz Inácio Lula da Silva fez nesta segunda-feira (6), na Cidade do México, um chamamento a empresários brasileiros e mexicanos para que intensifiquem os negócios bilaterais e os investimentos. Lula expôs sua visão de que os dois países devem construir a parceria que não foram capazes de fazer no século 20 e cobrou dos empresários ousadia e crença no potencial dos dois países.

"Isso é que nem garimpo: é preciso pesquisar e descobrir os nichos de oportunidades", afirmou, em reunião com empresários dos dois países, da qual participou também o presidente do México, Felipe Calderón. "Temos mercado e competência tecnológica. Falta uma coisa: ousadia. E outra coisa: acreditar no potencial dos nossos países", declarou o presidente brasileiro.

Calderón, no seu discurso, seguiu a mesma lógica do presidente Lula sobre a necessidade de se impulsionarem os negócios entre os dois países. "O Brasil pode ser a porta de ingresso do México no Mercosul", afirmou Calderón.

PAC

Lula enfatizou o potencial de negócios bilaterais nas áreas de biocombustível e de agronegócio e salientou também os investimentos em infra-estrutura previstos no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), anunciado pelo governo em janeiro passado. Lula lembrou que o PAC prevê investimentos de R$ 504 bilhões de até 2010, dos quais R$ 4 bilhões em obras de saneamento, e 106 bilhões em habitação. O presidente destacou, ainda, que a Petrobras destinará R$ 228 bilhões à solução de questões da área de energia.

Petróleo e gás

Lula falou também de sua intenção de promover entendimentos entre a Petrobras e a mexicana Pemex para que atuem em projetos em terceiros países, nos setores de petróleo e gás. Chegou a mencionar as empresas como "duas musas, uma mexicana e uma brasileira.

Na noite de ontem, o presidente da Petrobras, Sérgio Gabrielli, mostrou-se extremamente cauteloso sobre a possibilidade de parceria com a Pemex para agir conjuntamente em outros países. A mesma cláusula constitucional que mantém o monopólio da exploração e produção de petróleo no México nas mãos da Pemex traz impedimentos à parceria dessa companhia com outras empresas do setor para atuar em outros países.

Futebol

No meio da reunião com empresários mexicanos e brasileiros, o presidente Lula recebeu da Federação Mexicana de Futebol um troféu como homenagem ao desempenho do futebol brasileiro. Ganhou também uma camiseta número 10 da seleção de futebol do México na qual está gravado o nome "Lula da Silva".