A crise de confiança nas informações financeiras das grandes empresas internacionais, em função das recentes fraudes descobertas na empresa americana de telecomunicações WorldCom, pode acabar favorecendo o fluxo de recursos para economias emergentes como o Brasil. ?Essa possibilidade existe sim. Depende de nós?, afirmou o ministro da Fazenda, Pedro Malan.

Na avaliação dele, atrair ou não esse dinheiro que estará em busca de melhores condições de investimento ?está nas mãos dos brasileiros? e vai depender basicamente da capacidade de o Brasil manter ?transparência, previsibilidade e mostrar que é um país em construção com equacionamento dos seus problemas?.

Segundo o ministro, o escândalo envolvendo a empresa americana de telecomunicações ?trouxe uma nuvem negra de incertezas? para um área que se considerava imune, que envolve justamente a contabilidade e auditoria efetuada nos balanços das empresas.

O ministro disse que, desde a crises da Ásia, em 1997, e da Rússia, em 1998, quando houve a quebra de um dos maiores fundos de investimentos do mundo, o LTCM, a situação vem se agravando com a falência da gigante de energia Enron e, agora, com a WorldCom.