O ministro da Fazenda, Pedro Malan, disse há pouco durante o congresso promovido pela Febraban que o protecionismo dos EUA nos setores de aço e agrícola é ?absurdo?. Ele disse que os EUA protegem a sua indústria siderúrgica pouco competitiva e afirmou que o Brasil é um dos países mais eficientes neste setor devido aos ajustes realizados nos últimos anos. Segundo o ministro, no início dos anos 80 havia 32 usinas siderúrgicas no Brasil e hoje são 12. Foram investidos no período US$ 10 bilhões em modernização tecnológica e a produtividade triplicou, embora tenha havido redução no número de empregos. No período, o Brasil também se tornou um dos maiores exportadores agrícolas do mundo, e sem utilizar políticas protecionistas como nos EUA, disse Malan.