O ministro da Fazenda, Guido Mantega, afirmou hoje que, apesar dos avanços econômicos obtidos pelo Brasil nos últimos anos, ainda há muito no que avançar. Um dos itens que o ministro mencionou foi o crédito. Segundo ele, apesar de o crédito já estar na casa de 44% do PIB, ainda há muito para crescer. “Temos o desafio de aumentar muito o crédito”, disse Mantega.

Ele afirmou que também há muito o que avançar em bancarização, apesar dos avanços recentes. Outro desafio mencionado pelo ministro é a busca de novas fontes de financiamento para o crédito imobiliário, já que, neste ritmo de crescimento, a poupança não dará conta de fornecer recursos para sustentar o crédito habitacional.

Mantega previu que a Caixa Econômica Federal deve disponibilizar neste ano cerca de R$ 60 bilhões em financiamento imobiliário, o que dá uma média de R$ 5 bilhões por mês, que era o valor total financiado para imóveis pela Caixa no ano de 2002.

Mantega destacou o papel dos bancos públicos na política de combate à crise. O ministro lembrou que os bancos públicos, desde a crise, tiveram crescimento de 58% do crédito, enquanto os privados, de 18%. De acordo com o ministro, a atuação dos bancos desmontou o mito de que os bancos públicos são menos eficientes que os privados e também o mito de que, ao baixar os juros e ampliar o crédito em meio à crise, as instituições públicas quebrariam a cara. Ele participou no final desta tarde de evento com superintendentes da Caixa Econômica Federal, em Brasília.