O ministro da Fazenda, Guido Mantega, anunciou hoje que o governo federal decidiu prorrogar até o dia 31 de dezembro de 2010 a redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para materiais de construção. A medida venceria no final do primeiro semestre. Segundo Mantega, o objetivo é evitar pressão inflacionária sobre os produtos beneficiados pela redução do imposto. Ele explicou que os consumidores estão concentrando as compras para aproveitar o benefício, o que está gerando pressão sobre a oferta dos produtos – com alguma alta de preços.

“A construção civil é um negócio de médio prazo. As compras podem ser feitas ao longo de um tempo maior”, argumentou o ministro. Mantega não quis estimar qual será o volume da renúncia fiscal, mas acha que não será muito maior do que se a medida fosse mantida até junho, uma vez que as compras serão diluídas até o final do ano.

Mantega ressaltou que não é objetivo do governo conceder novamente redução de IPI para outros setores da economia. O ministro participou hoje de almoço com o Sindicato Nacional da Indústria da Construção e da Reparação Naval (Sinaval).