O Paraná deve perder, em 2009, o posto de maior produtor nacional de grãos para o Estado do Mato Grosso. A previsão é do último Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA), divulgado ontem pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A estimativa para a produção paranaense deste ano dá conta de que o Estado responderá por 19,2% dos cereais, leguminosas e oleaginosas do País, contra 19,3% de Mato Grosso.

O IBGE ainda prevê que o Brasil produzirá 136,4 milhões de toneladas dos produtos, 6,5% a menos do que em 2008, quando foram colhidas 145,9 milhões de toneladas.

Das três principais culturas de grãos – soja, milho e arroz -, apenas a última registra variação positiva na produção, de 4,7%. Para a soja e o milho, a estimativa é de queda em 2,3% e 12,6%, respectivamente. Mesmo assim, a estimativa geral é 0,8% superior ao levantamento anterior, referente ao mês de fevereiro.

De acordo com os dados da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), também divulgados ontem, a safra atual de grãos, no País, está projetada em 137,57 milhões de toneladas – um aumento de 1,7% em relação à projeção anterior, divulgada no mês passado.

No Paraná, a expectativa é de 26,97 milhões de toneladas de grãos. O motivo das melhora nas previsões em relação ao mês anterior, de acordo com nota da Conab, é o restabelecimento do clima e a boa distribuição das chuvas nas regiões produtoras do País, nos últimos meses.

Feijão

No Paraná, a estimativa de produção de grãos aumentou de 26 milhões de toneladas, no mês passado, para 26,22 milhões de toneladas este mês, apesar da preocupação com nova escassez de chuvas em algumas regiões do Estado.

A reavaliação foi positiva devido à produção de feijão, que voltou a crescer em todo o Brasil. Enquanto outras culturas registraram retração em relação ao ciclo passado, a leguminosa apresenta aumento de 8,2%. As três safras (das águas, da seca e de inverno) neste ano devem chegar a 3,81 milhões de toneladas, a maior já alcançada no País.

Segundo o IBGE, a produção total para as três safras cultivadas no Paraná deve avançar de 771 mil toneladas colhidas no ano passado, para 802 mil toneladas colhidas este ano – um aumento de 4%.

A colheita do feijão da segunda safra, que está iniciando, deverá ser 26,9% maior em relação ao ano passado, passando de uma produção de 337 mil toneladas em 2008 para 427,5 mil toneladas este ano.

Trigo

A Conab também está projetando a próxima safra de trigo com uma produtividade menor do que a obtida no período 2008/2009. Se confirmada a previsão, o Brasil colherá, no período 2009/2010, 13,1% menos que no anterior, saindo de 6,02 milhões para 5,23 milhões de toneladas.

Na região Sul, responsável por mais de 90% do cultivo, a colheita deve encolher 14,4%. No Paraná, apesar da área plantada crescer 0,8%, para 1,16 milhão de hectares, a produção esperada é de 2,62 milhões de toneladas, inferior em 17,9% sobre a produção do período passado, quando a colheita atingiu um volume de 3,20 milhões de toneladas.