Brasília – O presidente do Banco Central (BC), Henrique Meirelles, disse ontem que o Brasil atualmente reúne condições mais sólidas para enfrentar eventuais crises externas. Em resposta ao nervosismo verificado no sistema financeiro brasileiro ontem, Meirelles procurou transmitir tranqüilidade e disse que encara com naturalidade o fato de os mercados ficarem mais voláteis em razão da evolução do mercado internacional.

O Brasil, lembrou, tem atualmente superávit na balança comercial, exportações em alta e superávit primário das contas públicas. “As condições são muito melhores do que antes. Isso (o nervosismo do mercado) tem que ser visto com muita tranqüilidade. Não há muito problema”, afirmou, ao deixar uma audiência no Ministério da Justiça. Ele lembrou também que a necessidade de financiamento externo no Brasil hoje é menor e que as reservas internacionais totais estão num valor que ele considera elevado.

O presidente do BC disse que o Brasil estará confortável mesmo se não vier a fazer, até o fim do ano, nenhuma captação de recursos externos e nenhuma compra de dólares no mercado interno. “Estamos muito à frente do nosso calendário”, afirmou, ao se referir ao cronograma de levantamento de recursos necessários para fazer frente aos pagamentos da dívida externa que vencem neste ano. Sobre a possibilidade de o BC voltar atuar no mercado interno de câmbio, Meirelles disse que não é intenção da instituição adicionar volatilidade ao mercado. “Vamos atendendo às necessidades do mercado. No momento adequado vamos atuar, seja aqui ou no exterior (via captação de recursos)”, disse.