Os metalúrgicos da Volvo, montadora de caminhões instalada na Cidade Industrial de Curitiba, rejeitaram ontem a proposta feita pela empresa e mantiveram a decisão de paralisar as atividades, retornando à fábrica apenas na segunda-feira.

Até lá o sindicato da categoria continua negociando o aumento no vale-refeição (os trabalhadores querem um valor de R$ 300, enquanto a empresa oferece aumento de 50% no atual valor, de R$ 60). A Volvo, segundo informações da empresa, é a única montadora a fornecer vale-refeição a seus funcionários.

Nos outros aspectos, a proposta da montadora já alcançou a reivindicação dos trabalhadores: 10% de aumento salarial e mais R$ 4,2 mil de abono. “Esperamos que até segunda-feira a Volvo apresente um vale-mercado à altura do valor dos seus trabalhadores”, afirma o presidente do SMC, Sérgio Butka.

O diretor de RH e Assuntos Corporativos da Volvo, Carlos Morassutti, lamentou a decisão dos trabalhadores. Em nota distribuída ontem, ele acentua quer “foi uma proposta excelente”.

Desde que se instalou no Paraná, há mais de 30 anos, a Volvo sempre manteve uma relação de muito respeito e transparência com os funcionários. “E é esta relação que nos leva a ser considerados como uma das melhores empresas para trabalhar no Brasil nos últimos anos”, afirma o diretor.

Na Renault, por outro lado, a negociação foi mais rápida e sem traumas. Com 10,08% de aumento salarial, R$ 4,2 mil de abono e 10% de aumento no piso, os metalúrgicos da Renault aceitaram a proposta feita pela empresa e encerraram a paralisação iniciada às 6h de ontem.

O abono será pago em duas parcelas de R$ 2,1 mil – uma em 24 de setembro e outra em 8 de outubro. O aumento salarial de 10,08% será aplicado aos salários já em setembro, e embute 5,55% de aumento real e mais 4,29% referente à inflação acumulada nos últimos 12 meses, conforme o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC).

A proposta anterior da montadora, que havia sido reprovada pelos trabalhadores, deflagrando a paralisação, previa apenas 9% de elevação salarial total e R$ 2,2 mil de abono. O acordo beneficia cerca de quatro mil trabalhadores e abre a campanha salarial 2010 dos metalúrgicos da Grande Curitiba.

Volkswagen

Caso as negociações não avancem na Volkswagen de São José dos Pinhais-PR, os metalúrgicos da montadora situada em São José dos Pinhais também podem decretar paralisação por 48h a partir de hoje. A decisão será tomada em assembléia neste sábado, às 7h30, com os trabalhadores de todos os turnos, em porta de fábrica.