O México registrou um déficit comercial de US$ 749 milhões em junho, à medida que a alta exportação de produtos manufaturados e outros bens aliviaram parcialmente o impacto da baixa dos preços do petróleo.

As exportações do país subiram 1,2% em junho ante o mesmo mês de 2014, para US$ 33,84 bilhões, enquanto as importações avançaram 4,7%, para US$ 34,59 bilhões, informou o Instituto Nacional de Estatísticas.

O déficit comercial foi maior do que a média das estimativas de sete economistas ouvidos pelo Wall Street Journal, que era de US$ 507 milhões. O déficit acumulado da balança comercial no primeiro semestre é de US$ 4,05 bilhões.

As exportações de petróleo caíram 41% em junho na comparação com o mesmo período do ano passado, em grande parte como resultado da baixa dos preços. A companhia de estatal Petróleos Mexicanos (Pemex) exportou 1,048 milhão de barris por dia da commodity, ante 1,075 milhão de barris por dia em junho de 2014.

A queda das receitas de petróleo foi compensada, em parte, pela alta das exportações de produtos manufaturados, que aumentaram 6,5% em junho ante o mesmo mês de 2014, para US$ 29,81 bilhões. Fonte: Dow Jones Newswires.