O ministro das Finanças da Alemanha, Wolfgang Schäuble, mostrou otimismo sobre a possibilidade de um acordo para o pacote de ajuda à Grécia. “Eu estou otimista com a possibilidade de que possamos chegar a um resultado hoje. As preparações têm sido relativamente boas”, disse ele, que vinha sendo crítico das propostas dos últimos dias.

Os ministros das Finanças da zona do euro se reúne horas após o Parlamento grego aprovar as medidas exigidas como contrapartida para a liberação de mais dinheiro a Atenas. Presidente do grupo de ministros de Finanças da zona do euro (Eurogrupo), Jeroen Dijsselbloem disse duvidar que a reunião seja curta e que espera críticas ao programa proposto, fechado no nível técnico com a Grécia. Segundo ele, algumas questões terão de ser esclarecidas ou melhoradas. “Com esperança, no fim da noite teremos um resultado positivo”, comentou.

Schäuble lembrou ainda que é preciso encontrar uma forma de obter o compromisso do Fundo Monetário Internacional (FMI) com o acordo. Dijsselbloem notou também que é muito importante manter o FMI “a bordo” no resgate com a Grécia. Segundo a autoridade europeia, a sustentabilidade da dívida grega é um fator de preocupação, especialmente para o FMI.

O vice-líder da bancada de deputados do partido conservador do governo alemão, Michael Fuchs, disse em entrevista a uma rádio que a participação do FMI é indispensável. Segundo ele, não é possível aprovar o acordo sem o envolvimento do FMI. Até agora, não está totalmente claro se o Fundo apoiará a iniciativa, já qualificada por ele como “um passo à frente”. O FMI ainda não se comprometeu, porém, com mais ajuda à Grécia se não houver um plano para reduzir a dívida grega – algo rechaçado por Berlim e outros governos europeus. Fonte: Dow Jones Newswires.