A acalorada retórica política envolvendo as futuras eleições presidenciais e legislativas e a incerteza sobre quem chegará ao poder está prejudicando os investimentos na economia peruana, afirmou o ministro das Finanças, Alonso Segura, durante entrevista nesta quinta-feira ao Wall Street Journal. Segundo ele, porém, a situação deve melhorar no próximo ano.

A campanha já começou para a eleição geral de 2016, quando o presidente Ollanta Humala está impedido constitucionalmente de concorrer a um novo mandato. O novo governo deve assumir em 28 de julho do próximo ano. As pesquisas indicam três prováveis candidatos como favoritos – os três defendem políticas de centro, mais amigáveis ao mercado. Analistas políticos, porém, alertam que a política do Peru já teve surpresas.

Como seu vizinho Chile, o Peru sofre com os preços mais fracos das commodities internacionais e a piora no setor de mineração, causada em parte por um aperto maior em políticas monetárias no exterior.

“O que estamos vendo neste ano é que há uma queda nos investimentos do setor privado. No ano passado ele ficou quase estável”, disse Segura. “O ciclo político gera incerteza e ruído e isso causou uma pausa nos investimentos. Isso é o que estamos vendo.”

O ministro das Finanças acrescentou que a previsão oficial de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) é de entre 3,5% e 4,5% neste ano, mas a faixa está sendo revisada e pode ser rebaixada. Economistas do setor privado esperam cerca de 3% em 2015, após crescimento de 2,4% no ano anterior.

No próximo ano, o Ministério das Finanças espera uma reação, com crescimento econômico estimado de 5,5%. “Há algumas indicações de que em 2016 a economia estará melhor”, afirmou Segura, acrescentando que a incerteza e a retórica política estridente devem se dissipar no próximo ano.

Segura estava participando nesta quinta-feira de um encontro de nações da Aliança do Pacífico, que inclui Peru, Chile, México e Colômbia. O grupo trabalha para melhorar e padronizar regulações que poderiam impulsionar os investimentos para todos os membros. Fonte: Dow Jones Newswires.