Em resposta às preocupações manifestadas pela chanceler alemã Angela Merkel em relação à política de Tóquio sobre o iene, o ministro da Economia do Japão, Akira Amari, disse que pretende resolver essas preocupações no Fórum Mundial Econômico de Davos.

Merkel “parece ter feito comentários cuidadosos de que ela não estava completamente ‘livre de preocupações’, mas eu gostaria de explicar a nossa posição (em Davos), de modo que não haverá qualquer tipo de preocupação”, disse o ministro durante uma coletiva de imprensa.

A chanceler alemã manifestou preocupação, ontem, sobre o pedido do governo japonês para realizar um relaxamento da política monetária. “Eu não estou totalmente livre de preocupações, por assim dizer. Nas discussões do G20, nós certamente ganhamos uma sensibilidade muito maior em relação manipulação de taxa de câmbio e influência política”, disse Merkel.

O ministro de Finanças do Japão, Taro Aso, também responde a Merkel e afirmou que seu país não está interessado na manipulação do câmbio. “O relaxamento da política monetária do Banco do Japão tem como objetivo tirar o país da deflação logo”, disse Aso em uma coletiva de imprensa.

O ministro declarou que se as preocupações de Merkel resultaram da declaração conjunta do governo e do Banco do Japão, feita na terça-feira, “a crítica da manipulação da moeda é equivocada”.

Aso disse também que a deflação do Japão é causada por vários fatores, incluindo o aumento súbito da oferta para o mercado global.

As informações são da Dow Jones.