Depois de muita resistência ao longo de toda a entrevista coletiva nesta tarde, a ministra do Planejamento, Miriam Belchior, acabou admitindo que o governo reduziu a meta de superávit primário para 2012 ao estabelecer que poderá abater R$ 25,6 bilhões das despesas do PAC. “Do ponto de vista da peça orçamentária a meta de superávit foi reduzida”, disse a ministra. Ela insistiu que o objetivo do governo é fazer a meta cheia.

A ministra rebateu as avaliações de que a projeção de crescimento de 5% do PIB em 2012 não é realista. “O PIB de 5% é realista. Essa é a taxa potencial (de crescimento do PIB)”, afirmou. Miriam destacou que o lançamento do programa Brasil Maior, a nova política industrial, foi a apenas a primeira etapa e terá complementação pela presidente Dilma Rousseff.

Salário mínimo

O impacto do reajuste no salário mínimo em 2012, para R$ 619,21, no Orçamento da União supera R$ 21 bilhões. O valor informado pelo Ministério do Planejamento, de R$ 13,3 bilhões, se refere ao impacto na Previdência Social. O número cresce quando considerado o impacto no abono e seguro-desemprego e na Lei Orgânica de Assistência Social (Loas).

Habitação

O programa habitacional Minha Casa, Minha Vida terá um orçamento de R$ 11,08 bilhões em 2012, segundo a proposta elaborada pelo Ministério do Planejamento. O valor supera a previsão de 2011, que foi reduzida para R$ 7,730 bilhões, após o corte total no Orçamento de R$ 50 bilhões, anunciado no início do ano. A dotação inicial para o Minha Casa, Minha Vida era de R$ 12,730 bilhões este ano.