A Emater de Curitiba lança amanhã a campanha estadual para combater a morte súbita dos citros. Participam o secretário estadual da Agricultura e do Abastecimento e vice-governador, Orlando Pessuti, as empresas vinculadas à Secretaria da Agricultura, o Ministério da Agricultura, produtores de laranja, limão e tangerina, produtores de mudas, indústrias de suco e prefeituras.

Segundo o engenheiro agrônomo Carlos Alberto Salvador, a doença não existe no Paraná, tendo sido registrada apenas em São Paulo e Minas Gerais. “O nosso objetivo é a proteção da citricultura paranaense contra a morte do citros (MSC). Além disso, os governos estadual e federal querem impedir que a doença se alastre para outros estados”, explica Salvador.

Para combater a doença, o Departamento de Defesa Sanitária Vegetal da Secretaria da Agricultura (Seab) fará um rigoroso controle do trânsito de mudas e frutos originários de outros Estados. Todo fruto que entrar no Paraná, deverá estar acompanhado por um certificado fitossanitário de origem.

Além disso, os técnicos da Secretaria vão inspecionar toda a região produtora de citros com o objetivo de diagnosticar a existência da doença e, em caso positivo, erradicá-la. Haverá também ações de combate ao comércio clandestino de frutas e mudas.