As vendas de carros cresceram 35,2% em março na comparação com fevereiro, segundo dados divulgados ontem pela Anfavea (Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores). Isso significa que o fim do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) menor para compra de carro novo não prejudicou o ritmo das vendas. A redução do IPI vigorou entre agosto de 2003 e fevereiro deste ano.

Em relação a março do ano passado, as vendas aumentaram 37,9%. No mês passado, foram comercializadas 141.632 unidades, contra 104.785 em fevereiro e 102.723 em março de 2003.

No acumulado do primeiro trimestre, foram vendidos 353.842 veículos, incluindo a venda de carros novos nacionais e importados. Houve, portanto, um aumento de apenas 6,2% em relação aos primeiros três meses de 2003.

No primeiro bimestre deste ano, as vendas haviam registrado uma queda de 7,9% em relação ao mesmo período de 2003.

Exportações

As exportações de veículos, segundo a Anfavea, totalizaram em março US$ 675,547 milhões, um aumento de 63% em relação a março do ano passado e de 41% sobre fevereiro.

Foram vendidos ao mercado externo no mês passado 51.894 veículos, 20,1% a mais do que em março de 2003 ?59,4% superior a fevereiro.

No primeiro trimestre, as vendas de veículos para o exterior somaram US$ 1,61 bilhão, 57,3% superior ao mesmo período do ano passado. De janeiro a março, as vendas externas somaram 122.142 unidades, aumento de 13,4% sobre igual período do ano anterior.

Produção

A indústria automobilística brasileira produziu 190.152 veículos em março, volume 33,8% maior ao de março do ano passado e 23,6% superior ao de fevereiro, quando foram fabricadas 153.885 unidades.

No acumulado do trimestre, a produção atingiu 500.094, alta de 13,5% em relação aos primeiros três meses de 2003.