O Porto de Santos fechou o primeiro semestre do ano com 38,4 milhões de toneladas movimentadas, alta de 3% ante o mesmo período de 2008. Trata-se da segunda melhor marca da história para o período, perdendo apenas para 2007, quando as estatísticas acusaram 38,8 milhões de toneladas. Segundo nota da Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp), considerando a movimentação do primeiro semestre, a indicação é de que o Porto de Santos supere as previsões de movimentação, fechando o ano com 81,4 milhões de toneladas.

As exportações totalizaram 28,6 milhões de toneladas no primeiro semestre, 18,6% acima do que foi remetido em igual intervalo de 2008. Obtiveram destaque as cargas e produtos agrícolas (açúcar, café em grãos, milho, óleos de origem vegetal, pellets cítricos, soja em grãos) e granéis líquidos derivados de petróleo (óleo diesel, gasóleo, gasolina e óleo combustível). As importações, por sua vez, acusam queda de 25,5%, apesar do incremento verificado nas descargas de GLP, sal e trigo.

Com o aumento na movimentação de carga, foi registrado recorde histórico na quantidade de navios atracados no primeiro semestre. Santos recebeu 2.865 embarcações, 1,3% acima da quantidade registrada no mesmo período do ano passado (2.828 navios).

A cabotagem apresentou crescimento significativo, com 474 navios, 21,5% acima do que primeiro semestre de 2008 (390 navios). O modal foi responsável por 12,3% (4,7 milhões de toneladas) do total de cargas do Porto de Santos, superando os 11% (4,1 milhões de toneladas) de participação do período correspondente de 2008. Em 2009, cresceu o número de embarcações transportando carga geral (+10,6%), granel sólido (+6,7%), granel líquido (+18,5%) e passageiros (+71,3 %).

A queda na movimentação de contêineres inibiu a quantidade de navios no longo curso. Foram 2.391 embarcações nos primeiros seis meses de 2009, 1,9% abaixo da marca obtida no ano passado (2.438 navios) nesse período. Apesar do aumento na quantidade transportada, a participação do modal no total movimentado pelo porto caiu de 89% em 2008 (33,1 milhões toneladas) para 87,7% em 2009 (33,7 milhões toneladas). Ainda no longo curso, foi verificado aumento de 5,6% nos navios transportando granéis sólidos.