O presidente do Banco Central Europeu (BCE), Mario Draghi, se direcionou hoje a críticos da instituição, dizendo que a política monetária acomodatícia do BCE não impede que governos da zona do euro implementem reformas necessárias em suas economias.

“Diz-se, com frequência, que a política monetária desestimula reformas ao tirar a pressão dos governos para agirem em tempos de crise”, afirmou Draghi.

Críticos de países do norte da Europa argumentam que baixos custos de financiamento reduzem a necessidade de países em dificuldades financeiras de executar reformas estruturais.

Segundo Draghi, no entanto, pesquisas do BCE não encontraram “evidências convincentes de que taxas de juros altas levem a mais reformas.”

“É mais provável que o oposto seja verdadeiro: taxas menores tendem a promover reformas, uma vez que levam a um melhor ambiente macroeconômico”, disse o chefe do BCE.

Draghi fez os comentários na abertura de uma conferência sobre reformas estruturais realizada na sede do BCE, em Frankfurt. Ele não fez menção direta a decisões de política monetária que o BCE poderá anunciar no próximo dia 26. Fonte: Dow Jones Newswires.