A Grécia precisa de uma compreensiva reestruturação da dívida por parte da zona euro e um pacote de ajuda adicional no valor acima de 60 bilhões de euros a partir de outubro até 2018 para voltar a ter uma economia saudável, disse o Fundo Monetário Internacional (FMI). A necessidade de financiamento da Grécia apenas no ano adiante soma US$ 29 bilhões.

Segundo o FMI, as finanças gregas se agravaram porque Atenas tem sido lenta em promulgar as reformas econômicas e exortou que os credores devem oferecer taxas de juros menores e uma extensão no vencimento da dívida, propondo um aumento no prazo de 20 para 40 anos.

No ano passado, o FMI projetou que a dívida da Grécia cairia de 175% do Produto Interno Bruto (PIB) em 2013 para 128% em 2020. Agora, a instituição prevê que as dívidas da Grécia fiquem em torno de 150% do PIB em 2020. Em 2022, a projeção é de 142%.

As projeções do FMI foram feitas antes de terça-feira, quando a Grécia não pagou a dívida no valor de 1,55 bilhão de euros ao FMI. Fonte: Dow Jones Newswires e Associated Press.