Cinco dias se passaram após o proprietário da Fazenda Cachoeira, André Carioba, ter obtido uma liminar que impede o sacrifício das quase 1.800 cabeças de gado suspeitas de febre aftosa. Porém até agora, tanto o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) quanto a Secrataria Estadual de Agricultura e Abastecimento (Seab), asseguram não terem sido notificados.

O superintendente do Mapa, Valmir Kowaleski, em contato com Brasília, foi informado de que a União também não foi notificada. ?Na realidade, a liminar é dirigida à União, não à superintendência. Mas estamos acompanhando o caso de perto para buscar a solução o mais breve possível.?

Negociações

A partir da próxima semana, o Brasil reinicia as conversações com três países que embargaram as importações de carne bovina brasileira depois da descoberta dos focos de aftosa no Mato Grosso do Sul e Paraná. Duas missões brasileiras visitarão a Rússia e o Chile enquanto uma missão da União Européia chega ao Brasil.

Segundo o diretor do Departamento de Assuntos Sanitários e Fitossanitários do Ministério da Agricultura, Odilson Ribeiro, a missão da União Européia chega ao Brasil no dia 23 de janeiro e ficam no País até o dia 3 fevereiro. ?A missão vem dar seqüência às negociações iniciadas no final de 2005 para tentar minimizar os embargos às importações de carne brasileira quando os técnicos brasileiros estiveram em Bruxelas?, disse ele.

Agora, os técnicos virão ao Brasil para checar os procedimentos que foram tomados nos locais dos focos. Segundo Ribeiro, os técnicos europeus irão aos locais onde foram registrados focos. ?A agenda ainda não está fechada, mas provavelmente a missão será dividida em duas, como uma se encarregando da parte de defesa sanitária animal e outra vistoriando os frigoríficos?, disse.

Antes da viagem, a missão pediu novas explicações ao Ministério da Agricultura, como um detalhamento de todos os estados brasileiros que exportam carne bovina. A expectativa é de que pelo menos o embargo imposto para o estado de São Paulo seja retirado.

No dia 23 de janeiro, uma missão de técnicos brasileiros deve chegar à Rússia. Ribeiro fará parte da missão. Nesta semana ele participa de reunião da Ibas, grupo que reúne a Índia, Brasília e África do Sul, para discutir questões agrícolas, e depois segue para a Rússia, onde o Brasil tentará novamente reduzir o embargo às carnes.

Uma outra missão brasileira segue para o Chile no dia 25 de janeiro e permanece lá até o dia 27. ?Esta missão irá mostrar aos técnicos do Chile o trabalho realizado pelo Brasil para o controle da aftosa e esclarecer estes acontecimentos?, disse Ribeiro.