Mais de 500 produtores de tomate do Norte do Paraná participam hoje, em Reserva, de um encontro sobre tecnologias empregadas no cultivo de tomate. Segundo o engenheiro agrônomo Paulo Cesar Hidalgo, da Emater, o objetivo é discutir o manejo de pragas e doenças, aplicação de tecnologia e irrigação, buscando formas de produzir frutos diferenciados e com o uso mínimo de agrotóxicos.

Nesta última safra de tomate, 35 produtores rurais da Região Norte, conseguiram reduzir em até 35% o número de aplicações de inseticidas, com orientação da Emater e Syngenta e monitoramento de pragas desenvolvido pela empresa de consultoria Gravena de Jaboticabal (SP). Os produtores usaram agroquímicos seletivos e na hora certa, garantindo a qualidade do fruto e respeitando o prazo de carência dos produtos aplicados.

Os custos dos inseticidas que eram em média de R$ 3,2 mil por hectare, com o monitoramento passaram a R$ 2,1 mil. Na Região Norte, são 1,75 mil produtores rurais e mais de 2 mil trabalhadores rurais envolvidos diretamente na atividade, cultivando 1,6 mil hectares e produzindo por ano 76 mil toneladas de tomate.

Produção

No Paraná, são cerca de 6,5 mil produtores rurais cultivando 2,6 mil hectares. O engenheiro agrônomo Romeu Suzuki, extensionista da Emater de Marilândia do Sul, calcula que os princípios técnicos recomendados permitiram reduzir em média 30% do uso de agrotóxicos, com o Paraná deixando de utilizar 238 toneladas de produtos químicos nas suas lavouras de tomate.

A assistência técnica em cultura do tomate é desenvolvida pela Emater nos municípios de Marilândia do Sul, Santo Antônio da Platina, Jataizinho, São Jerônimo da Serra, Nova Santa Bárbara, Sapopema, Assaí, Reserva e Imbaú. Participam do projeto nove extensionistas, entre engenheiros agrônomos e técnicos agrícolas.

O encontro sobre o cultivo de tomate terá mais duas reuniões neste mês: em São Jerônimo da Serra, no dia 7, e em Marilândia do Sul, no dia 10. A promoção é do Governo do Estado, Secretaria Estadual da Agricultura e do Abastecimento, programa Paraná 12 Meses e prefeituras. A realização é da Emater e da Syngenta, com apoio da Associação dos Produtores do Norte do Paraná (Apronor), Ponto Rural, Tomita, Decisão, Agro Rural e Sinuelo.