O total de 2.217 locadoras de automóveis registradas no Brasil em 2012 representou um novo recorde para o setor, em expansão desde 2008. O número é 6,43% maior do que em 2011, quando a Associação Brasileira das Locadoras de Automóveis (Abla) relacionou 2.083 empresas. O crescimento do segmento, que faturou R$ 6,23 bilhões no ano passado, alavancou também o emprego. Em 2012 foram criados 15,7 mil postos diretos e indiretos, o que elevou o número de trabalhadores no setor para 293 mil.

Entre os 20,2 milhões de usuários que fizeram as locadoras alcançarem o maior faturamento da história, 78% são homens e 85% têm entre 25 e 45 anos. O presidente do Conselho Nacional da Abla, Paulo Gaba Júnior, aposta em um crescimento do mercado feminino nos próximos anos. Segundo Gaba, o aluguel está deixando de ser um tabu entre as mulheres, que têm cada vez mais viagens de trabalho.

A região do País com maior número de pontos de locação continua sendo a Sudeste, liderada por São Paulo e suas 456 lojas. Além da capital, o interior paulista também alcançou números de destaque. Na comparação com os Estados, os 197 pontos do interior só ficam atrás de Minas Gerais, que tem 300.

As contratações por outras empresas, chamadas de terceirizações, representam a maior fatia nos negócios das locadoras, com 57%. O turismo de negócios é responsável por 24%, enquanto o de lazer fica com os outros 19%.