O presidente dos EUA, Barack Obama, disse que continua pressionando para que seja fechado um acordo para um expressivo corte no déficit, enquanto se prepara para mais um encontro com os líderes do Congresso, depois que uma rara reunião ontem na Casa Branca não conseguiu produzir um pacto.

Obama disse que o povo norte-americano sente a urgência das negociações sobre o déficit e quer resultados. Segundo Obama, todos os líderes concordam que é “inaceitável” para o Congresso não elevar o teto da dívida, mas acrescentou que ainda há muito trabalho a ser feito. Ele disse que os lados têm de se mover de suas posições iniciais. “Se não for agora, quando?”, perguntou o presidente Obama no início da entrevista coletiva na Casa Branca.

Obama, o presidente da Câmara, John Boehner (Republicano, de Ohio), e outros congressistas vão se reunir às 15h (de Brasília) para iniciar o que se espera que será uma série de encontros nesta semana para cortar o déficit do país e elevar o limite da dívida dos EUA. As informações são da Dow Jones.