O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, disse esperar que o Congresso aprove a elevação do teto da dívida para evitar um default e colocou a culpa no porta-voz da Câmara, o republicano John Boehner, pelo fracasso de conseguir uma votação sobre o tema mais cedo.

“Estou bem disposto a apostar que há votos suficientes na Câmara de Representantes neste momento para assegurar que os Estados Unidos não acabem como um caloteiro”, disse Obama, em entrevista exclusiva à Associated Press na sexta-feira, mas divulgada neste sábado.

Neste sábado, o governo dos EUA entrou no quinto dia de paralisação parcial por causa da falta de acordo para aprovar o orçamento do ano fiscal que começou no dia 1º de outubro e agora tem o desafio de reabrir o governo e aprovar também a elevação do teto da dívida. Em torno de 800 mil funcionários públicos estão afastados de seus trabalhos, parques nacionais e zoológicos federais estão fechados, assim como vários outros serviços públicos.

Obama pediu que Boehner chame pela votação para por fim ao fechamento do governo e para aumentar o teto da dívida federal. Os republicanos querem negociar com o presidente, mas ele diz que não o fará enquanto eles não reabrirem o governo e elevarem o limite de financiamento do governo americano. Fonte: Associated Press.