Desde a semana passada, os 30 deputados federais do Paraná estão sendo pressionados para votarem contra a reforma da previdência proposta pelo governo Michel Temer (PMDB). Centrais sindicais e entidades de servidores públicos espalharam outdoors em 14 cidades do estado estampando a foto, o nome e o partido dos parlamentares da região, acompanhados da seguinte frase: “O voto deles pode acabar com sua aposentadoria”. As reações, porém, já começaram. Além de ameaças de processo por alguns deputados, em três cidades a empresa contratada se recusou a instalar os painéis por medo de represálias.

Em tramitação na Câmara dos Deputados desde dezembro do ano passado, a reforma da previdência tem um cronograma acelerado na Casa. A intenção da bancada governista é aprová-la ainda neste primeiro semestre para já poder enviar o texto ao Senado.

Contrário ao projeto, o jornalista Gláucio Dias criou no início deste mês a página “Todos contra o fim da aposentadoria” no Facebook, pedindo aos internautas que se unissem para evitar as alterações na previdência propostas pelo governo. As mais de 133 mil curtidas – até a noite da última segunda-feira (13) – evoluíram para uma parceria com centrais sindicais e a Frente das Entidades de Carreira Pública no Paraná, que reúne associações como as de magistrados, auditores e promotores.

Com o apoio financeiro dessas entidades, Dias idealizou a instalação de outdoors pelo estado para pressionar os deputados federais a rejeitaram a proposta de reforma previdenciária. “Não deixe que eles votem contra você. Não ao fim da aposentadoria”, dizem os painéis. Eles foram – ou ainda estão sendo − colocados em 14 cidades: Curitiba, Fazenda Rio Grande, São José dos Pinhais, Cascavel, Apucarana, Arapongas, Londrina, Campo Mourão, Francisco Beltrão, Irati, Guarapuava, Pato Branco, Toledo e Umuarama. Também estão sendo veiculadas vinhetas da campanha em rádios por todo o Paraná.

Receio de represália no interior

Em outros três municípios − Ponta Grossa, Foz do Iguaçu e Maringá −, as empresas responsáveis pela instalação dos outdoors não fizeram o trabalho por receio de sofrer represálias dos políticos retratados. Pelo menos dois dos deputados já teriam procurado o jornalista e ameaçado levar o caso à Justiça.

Um pouco surpreso com o sucesso da iniciativa, Dias comemora a adesão à campanha e conta que a arte criada para os outdoors está sendo reproduzida em outras cidades do país, inclusive em adesivos para carros. “Essa reforma criará um bolsão de miseráveis. Uma reforma dessa magnitude não pode ser feita à toque de caixa, como quer o governo. Precisamos auditar as contas da previdência, ampliar o debate. O governo só fala em cortes e não toma medidas no sentido de reaquecer a economia, que é o anseio de milhões de brasileiros. Por entender que isso está completamente errado é que estou investindo meu tempo e energia nessa causa”, diz o jornalista.

Deputada desmente

A deputada federal Christiane Yared (PR-PR), declarou nesta terça-feira (14), que votará contra a reforma da previdência, da forma como foi apresentada pelo relator, o deputado Arthur Maia (PPS-BA). Em plenário, a parlamentar afirmou que há uma campanha difamatória para colocá-la contra os trabalhadores.

“Eu trabalho pelo Estado do Paraná e tenho consciência que 80% da economia do nosso estado é do trabalhador rural, da agronomia e da pecuária. Eu jamais votaria contra nossos trabalhadores”, afirmou.

Yared criticou os outdoors que exibem uma foto dela, com dizeres de que levantaria a bandeira contra os trabalhadores. “Ninguém pode antecipar o meu voto. Sempre votei e continuarei votando pelo bem do trabalhador”, declarou.