O País encerrou o mês de agosto com a saída líquida de US$ 680 milhões, informou hoje o Banco Central (BC). Com o resultado, o fluxo cambial inverteu a trajetória observada em julho, quando o País recebeu US$ 712 milhões. Na comparação com agosto de 2009, também houve reversão, já que naquele mês o fluxo foi positivo em US$ 1,270 bilhão.

De acordo com o BC, a saída de dólares ocorreu apenas na conta comercial. Nesse segmento, os contratos de câmbio para pagamento das importações somaram US$ 16,868 bilhões e superaram as ordens de recebimento de exportações, que atingiram US$ 14,984 bilhões. Assim, o mês terminou com resultado comercial líquido negativo de US$ 1,884 bilhão.

Já na conta financeira, onde são registradas as operações para compra e venda de ações e títulos de renda fixa, além do investimento produtivo, dos empréstimos internacionais e das remessas de lucros e dividendos, o mês teve entrada líquida de US$ 1,203 bilhão. Esse desempenho foi resultado de entradas de US$ 27,502 bilhões, maiores que a saída de US$ 26,299 bilhões.

O BC também divulgou os dados dos três primeiros dias do mês de setembro, quando o fluxo cambial continuou no vermelho, com a saída líquida de US$ 319 milhões. O valor é resultado de um déficit de US$ 526 milhões na conta comercial e da entrada líquida de US$ 207 milhões pela via financeira.