O Brasil vai precisar atrair este ano pelo menos 500 mil turistas europeus para compensar a perda de divisas decorrente do cancelamento da vinda de mais de 800 mil argentinos que deixarão de visitar o País por causa da crise econômica. A estimativa é do ministro de Esporte e Turismo, Caio Luiz de Carvalho.

No ano passado, período em que a Argentina começava a mostrar os primeiros sinais do que seria a pior crise de sua história, o Brasil recebeu 1,374 milhão de argentinos, quase três vezes mais do que norte-americanos que visitaram o território brasileiro. Já em 2001, esperava-se a visita de cerca de 1,8 milhão de argentinos, mas o número acabou sendo prejudicado pelo início do recrudecimento da crise do país. ?Este ano, será muito menor?, lamentou o ministro, ao se referir aos argentinos que deixarão de viajar ao Brasil.

Perdas – Uma detalhada e extensa pesquisa do Instituto Brasileiro de Turismo/Embratur mostra que, em média, os argentinos gastaram US$ 63,96 por dia no ano passado, com permanência, também média, de 10 dias. Isso significa que esses argentinos deixaram no Brasil US$ 877 milhões em divisas.