A economia global parece estar em melhor forma do que se previa, mas é muito cedo para começar a desativar as medidas adotadas contra a crise, considerando-se a expectativa de uma recuperação bastante fraca, disse Caroline Atkinson, porta-voz do Fundo Monetário Internacional (FMI).

“Acreditamos que a recuperação esteja à vista e talvez seja um pouco melhor do que pensávamos”, disse Caroline Atkinson, diretora de relações externas no Fundo. “Mas esperamos uma recuperação muito branda.”Atkinson disse que os dados do Produto Interno Bruto (PIB) dos EUA divulgados hoje – mostrando que a economia contraiu 1% no segundo trimestre, conforme o estimado originalmente – como uma indicação de que a economia global está melhorando.

Mas ela destacou que “não é hora de complacência”, dado o risco de baixa. Embora seja importante que as autoridades comecem a pensar sobre o desmonte das medidas extraordinárias de política monetária e fiscal e para ajudar o setor financeiro adotadas durante a crise, “não acreditamos que já tenha chegado o momento de implementar estratégias de saídas”.O FMI, por sua vez, vai distribuir a seus países membros na sexta-feira US$ 250 bilhões em Direitos Especiais de Saque (DES, a moeda do FMI) para injetar liquidez no sistema financeiro global. A medida, que foi aprovada pelos membros do FMI este mês, é parte do plano do Grupo dos 20 (G-20) para conter a crise. “Trata-se, evidentemente, de um excelente exemplo da rápida resposta multilateral à crise financeira”, disse Atkinson. As informações são da Dow Jones.