O ministro da Fazenda, Guido Mantega, disse nesta terça-feira (22) que a demanda doméstica em aceleração é o principal fator de estímulo aos investimentos na economia brasileira, tanto de investidores nacionais como estrangeiros. Segundo ele, até agora não houve conseqüência da crise externa nos investimentos do Brasil.

Para o ministro, se a crise tiver impacto na economia brasileira será sobre as exportações. Na visão de Mantega, esse eventual impacto será compensado exatamente com investimentos de estrangeiros e brasileiros que estão interessados no aquecido mercado consumidor doméstico, que cresce a taxa superior a 10%. O ministro destacou que a aceleração da atividade interna, verificada sobretudo no final do ano passado, continua em alta em janeiro.

De acordo com o ministro, o crescimento da economia internamente tem sido impulsionado por fatores como o aumento da classe média e a melhora na distribuição de renda.