O lucro recorde de R$ 7,3 bilhões do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), divulgado nesta segunda-feira (18), "reflete o bom momento da economia brasileira", avaliou a superintendente da área financeira da instituição, Maria Isabel Aboim. De acordo com ela, tanto os resultados de renda variável, que saltaram de R$ 3,5 bilhões em 2006 para R$ 6,1 bilhões em 2007, quanto a redução do nível de inadimplência, de 0,68% para 0,1% da carteira total, mostram isso.

No dia 7, o presidente do BNDES, Luciano Coutinho, também associou o recorde de desembolsos da instituição atingido no ano passado, de R$ 64,9 bilhões, ao bom desempenho da economia nacional.

Maria Isabel e a chefe do Departamento de Contabilidade do BNDES Vânia Borghetti, comentaram que, com a valorização da Bolsa nos últimos anos, as vendas de ações resultam em lucro porque o valor de mercado dos papéis está bem superior ao valor nominal deles no balanço do BNDES. No ano passado, o destaque de venda de ações pelo BNDES foi a oferta pública dos papéis do Banco do Brasil. A operação deu um lucro de R$ 1,079 bilhão para o BNDES. A empresa que mais gerou dividendos para o BNDES foi a Petrobras.