Brasília – Ao comentar o balanço de um ano do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), o ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, disse que a manutenção do PAC é fundamental para manter a economia do país crescendo.

?O PAC tem de continuar com o papel de estimular o crescimento da economia?, afirmou o ministro. ?Além de significar um aumento dos gastos do governo com investimentos, o PAC também significou o aumento dos investimentos privados. Queremos manter isso.?

Paulo Bernardo também disse que a expectativa é que o PAC avance nos próximos anos. ?A nossa expectativa e avançar, até porque, como queremos executar [as ações] em quatro anos, evidentemente o resto que fica para executar no ano seguinte tem que ser menor sucessivamente para fechar a conta em 2010?, afirmou.

O ministro do Planejamento voltou a afirmar que não haverá cortes no PAC por causa da perda de arrecadação com a extinção da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF). ?O governo já decidiu [não recriar a CPMF] e estamos negociando com Congresso Nacional. Não queremos fazer nenhum corte no PAC, a não ser aqueles cortes de rotina quando há necessidade de tirar um empreendimento, um investimento em uma ação que não esteja andando?, explicou.