O presidente do Banco Central (BC), Henrique Meirelles, disse hoje que o crescimento da produção industrial vai se acelerar, negando que haja qualquer problema de desindustrialização no Brasil por causa do câmbio valorizado. "A produção industrial está crescendo e a expectativa é que venha a se acelerar", ele disse, acrescentando que "a economia e a indústria estão extraordinariamente pujantes".

Nos 12 meses até março de 2007, o PIB cresceu 3,8%, mas a indústria expandiu-se apenas 2,3%, e a indústria de transformação menos ainda, ficando em 1,5%. Estes números estão reacendendo as preocupação com um possível processo de desindustrialização, ligado ao câmbio valorizado.

Para o presidente do BC, os números do investimento e da compra de máquinas (nacionais e importadas) pela indústria vão garantir o crescimento da produção industrial. "O investimento mostra claramente um aumento da capacidade de produção, e evidentemente estes investimentos estarão maturando no seu devido tempo", ele observou. Para Meirelles, a aceleração da produção industrial será uma conseqüência do aumento de produtividade do País, em função da maior estabilidade e do menor custo de capital.