O Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos (SP) e Região aprovou neste domingo, 9, o início de uma “forte mobilização” para tentar reverter as demissões ocorridas na fábrica da General Motors (GM) no município. Em comunicado, o sindicato informa que vai começar a negociar com a empresa e que uma assembleia está programada para esta segunda-feira, 10, na porta da fábrica. O sindicato orientou os trabalhadores a não comparecer ao exame demissional convocado pela GM. “Só existe uma saída: a mobilização dos trabalhadores e partir para uma forte movimentação política, exigindo dos governos federal e estadual a intervenção para a reversão das demissões e a estabilidade no emprego para todos os trabalhadores”, afirmou em nota Luiz Carlos Prates, dirigente da CSP-Conlutas, entidade à qual o sindicato é filiado.

A GM começou a enviar na sexta-feira, 7, telegramas anunciando a demissão de trabalhadores na fábrica de São José dos Campos. Até agora, a empresa não comentou quantos foram demitidos nem de quais setores são.