As exportações do Paraná cresceram 24,5% entre janeiro e outubro deste ano, em comparação ao mesmo período do ano passado, chegando a US$ 10,288 bilhões. Já as importações atingiram US$ 7,253 bilhões, evolução de 49,21%. Com isso, o saldo da balança comercial do Estado no acumulado do ano ficou em US$ 3,035 bilhões. Especificamente no mês de outubro, as exportações do Estado atingiram alta de 43,87% e acréscimo de 59% nas importações.

Os números foram divulgados nesta quarta-feira (13) pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC).

Segundo o secretário estadual da Indústria, do Comércio e Assuntos do Mercosul, Virgílio Moreira Filho, a recuperação do agronegócio no Estado foi um dos fatores responsáveis pelo crescimento dos 10 produtos mais exportados em 2007. O setor automotivo – como veículos, motores, tratores, máquinas, carrocerias e acessórios – além de outros com valor agregado, também tiveram destaque.

Produtos como grãos de soja, bagaços e óleos de soja, milho, carnes congeladas de frango e açúcar também ganharam peso nas principais vendas dos produtos paranaenses em dez meses. Nas importações, os principais produtos negociados foram óleo bruto de petróleo, automóveis, produtos químicos, circuitos integrados e componentes para veículos.

Mercosul

As exportações para o Mercado Comum do Sul (Mercosul) também apresentaram dados positivos para o Paraná nos primeiros 10 meses do ano. Com valor equivalente a U$S 1,343 bilhão, o estado teve alta de 33,21% na comparação de janeiro a outubro de 2006.

Nas importações, o Paraná comprou U$S 928 milhões no período, crescimento de 52,43%. Até o momento, o saldo da balança comercial paranaense sobre os países do bloco sul-americano é US$ 415 milhões para o Paraná.

Entre os países integrantes do bloco – Paraguai, Uruguai, Argentina e Venezuela -, o destaque foi para o aumento de 60% nas exportações paranaenses para o mercado venezuelano. ?De US$ 204 milhões em 2006 saltamos para US$ 319 milhões de janeiro a outubro deste ano?, compara Moreira Filho. Na segunda posição está o Paraguai (alta de 50%), seguido pela Argentina (31%) e Uruguai, com elevação de 24%.

Diferente da balança-geral do Estado, os principais produtos exportados pelo Paraná para o Mercosul são industrializados, de alto valor agregado, como automóveis, tratores, motores e aparelhos para colheitas. ?O governo do Estado teve papel fundamental nessa conquista ao apresentar durante missões as potencialidades do mercado sul-americano para os empresários paranaenses?, conclui o secretário.