O volume de vendas do comércio varejista no Paraná cresceu 6,9% em 2007 em relação ao ano de 2006, aponta a Pesquisa Mensal do Comércio (PMC), divulgada nesta segunda-feira (18) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A média nacional foi calculada em 9,6%.

Segundo o secretário estadual da Indústria, do Comércio e Assuntos do Mercosul, Virgílio Moreira Filho, a pesquisa reforça dados de um período de aquecimento no comércio paranaense. ?É um resultado registrado praticamente em todos os meses do ano passado?, lembrou.

?O fortalecimento da agricultura na última safra promoveu uma reação em cadeia, com maior procura do consumidor nos estabelecimentos comerciais em todas as regiões do Estado?, analisa.

As maiores elevações de 2007 foram verificadas em Alagoas (19,2%), Maranhão (14,3%), Mato Grosso do Sul (13,3%), São Paulo (12,5%) e Mato Grosso (12,3%). Apenas o Estado de Roraima registrou queda, com -0,1%.

Setores

No Paraná, as vendas de equipamentos e materiais para escritório, informática e comunicação cresceram 28,4% durante o ano anterior e lideraram o bom desempenho.

Em seguida, aparecem automóveis, motocicletas e peças (25,9%), material de construção (23,1%), móveis e eletrodomésticos (12,4%), artigos de uso pessoal e doméstico (8,3%), hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (6,2%), artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria (5,6%), tecidos, vestuário e calçados (5,2%), livros, jornais, revistas e papelaria (4,3%) e combustíveis e lubrificantes (2,9%).

A receita nominal das vendas no Estado cresceu 8,8% em 2007. No país, a (alta de 11,8% no País).

Para o comércio varejista ampliado, as maiores taxas mensais de desempenho no volume de vendas ocorreram no Espírito Santo (17,9%), Tocantins (14,3%), Rio Grande do Norte (13,8%), Rondônia (13%) e Mato Grosso (13%). Em termos de impacto no resultado global do setor, os destaques foram São Paulo (12,3%), Rio de Janeiro (7,4%), Minas Gerais (10,1%), Paraná (9,4%) e Rio Grande do Sul (7,7%). No ano, o Paraná fechou com elevação de 14% e a taxa nacional foi de 13,5%.

Ainda em relação ao varejo ampliado, o indicador acumulado de 12 meses na receita nominal do comércio varejista ampliado aponta crescimento de 15,7% no Paraná e 15,1% no Brasil.