O governo do Paraná ampliou ontem os benefícios do programa Bom Emprego, permitindo que, além das indústrias, as empresas prestadoras de serviços também tenham a possibilidade de dilação do prazo de parte (50% a 90%) do pagamento do ICMS por até quatro anos.

A alteração do decreto 1465/03, que passa agora a ter um novo artigo, foi assinada pelo vice-governador e secretário da Agricultura Orlando Pessuti, e pelos secretários da Indústria, Comércio e Assuntos do Mercosul, Luis Mussi, e do Planejamento e Coordenação Geral, Eleonora Fruet, durante solenidade no Palácio Iguaçu.

“Temos o compromisso de buscar a mudança para melhor no Estado do Paraná. Todas as ações do governo visam gerar emprego, melhorar a renda e promover o desenvolvimento local, regional e estadual”, afirmou Pessuti.

Confecções

O secretário Luis Mussi anunciou que a alteração do programa beneficiará, de imediato, oito grandes empresas do setor de confecções, que terão seu centro de distribuição implantado no município de Siqueira Campos, no Norte Pioneiro.

As empresas trabalham com as marcas Zoomp, Triton, Forum, Siberian, Crawford, Replay, Marisa, Lee e Wrangler, que, juntas, têm uma expectativa de vendas de R$ 673,5 milhões ao ano, além da geração de 2.800 empregos diretos e outros 8.100 indiretos.

O trabalho da Secretaria de Indústria e Comércio (Seim) , nos 10 meses de implantação do Programa Bom Emprego, já contemplou 40 empresas, que representam um investimento de mais de R$ 1,5 bilhão.

Em conjunto com a Secretaria de Desenvolvimento Urbano, a Seim está trabalhando no financiamento de barracões industriais para prefeituras, que resultaram na criação de 4.254 empregos, com investimentos de R$ 16,8 milhões.

Para Eleonora Fruet, secretária do Planejamento, a alteração no programa Bom Emprego é a concretização da proposta de campanha do governador Roberto Requião, que defendia a desconcentração do desenvolvimento econômico.

“Aqui inicia-se uma política clara, séria e pioneira, que visa o desenvolvimento regional e a ampliação das oportunidades de emprego”, afirmou a secretária.

Empresariado

A ampliação dos benefícios do Programa Bom Emprego foi acompanhada de perto por empresários do setor têxtil e pelo prefeito de Siqueira Campos. “Esta é a lei mais inteligente do Brasil, pois o Paraná não abre mão do tributo e está criando novos empregos”, comemorou o prefeito do município, Dirceu Rodrigues.

Os diretores das Lojas Marisa, Ricardo Ribeiro e Antonio Carlos, disseram que estão otimistas com relação ao novo pólo têxtil que está se formando no Estado. “Não estaríamos aqui se não tivéssemos um real interesse em implantar uma central de distribuição no Paraná”, disse Ribeiro.

A proximidade com São Paulo foi uma das considerações feitas pelo gerente administrativo da Valdac, Celso Favoretto, que trabalha com as marcas Siberian e Crawford, para a instalação da empresa no Paraná. “Vamos estar perto de São Paulo e mais perto de toda a região Sul”, disse.

Já o empresário Dimas Diógenes Hoehne Junior, da D&D Logística e da Scozy, já instaladas no município, acredita que esta abertura dada pelo novo decreto vai permitir que as empresas se instalem de uma maneira racional e coletiva. “Os interesses comuns facilitam o desenvolvimento deste arranjo produtivo”, disse.