Produção de cebola no Paraná vem crescendo e deve produzir 90
toneladas na atual safra.

Em março do ano que vem o Paraná vai sediar o XIX Seminário Nacional de Cebola. Pela primeira vez, o evento será realizado no Estado. O encontro deve acontecer no município de Irati, na região centro-sul do Paraná. Na ocasião, também serão realizados o XVI Encontro Estadual dos Produtores de Cebola e o IX Seminário de Cebola do Mercosul.

A escolha foi feita, por unanimidade, pelos participantes do XVIII Seminário Nacional de Cebola, que aconteceu no município baiano de Irecê, em evento que reuniu 300 pessoas, entre produtores, técnicos e comerciantes do produto.

Segundo o engenheiro-agrônomo do Departamento de Economia Rural da Secretaria da Agricultura (Deral), Maurício Tadeu Lunardon, o Paraná foi escolhido para sediar o principal evento do setor no País por causa do crescimento da atividade no Estado.

Na safra passada, o Paraná colheu 88 mil toneladas numa área plantada de 6.340 ha. A estimativa para a safra 2005/06 é de que a área plantada cresça 5%. ?Com isso, a produção paranaense de cebola vai ultrapassar as 90 mil toneladas. É bom lembrar que, até a safra 2002/03, a produção paranaense atingia, no máximo, 70 mil toneladas?, concluiu Lunardon.

Produção

Em todo Estado, existem 6 mil agricultores que se dedicam à cultura. Eles estão concentrados, principalmente, no centro-sul do Paraná. Na região de Irati, o uso de tecnologias de ponta reflete nos resultados. A produtividade média atual ultrapassa os 17 mil kg/ha. ?Cerca de 800 produtores são responsáveis por uma das maiores produtividades verificadas no Estado?, comentou.

O produtor José Airton Cosmos, de Irati, é um dos que se destacam na atividade. Apesar da estiagem entre agosto e outubro do ano passado, ele conseguiu uma produtividade de 50 toneladas/ha. ?A seca atingiu mais as cebolas precoces. As tardias não foram prejudicadas. Por isso, recuperamos a produtividade e não tivemos prejuízos?, disse.

Quanto à safra 2005/06, Cosmos acredita que a área plantada na região de Irati vai ter um crescimento de, no mínimo, 10%. Atualmente, são cultivados 1.200 ha de cebola na região. ?Os produtores daqui têm, na cebola, uma alternativa econômica. Por isso, a próxima safra deve ser melhor?, afirma. Segundo ele, uma das causas para o otimismo é a diminuição da produção em Santa Catarina e Rio Grande do Sul. ?A Argentina, nossa concorrente, também está com problemas para escoar sua safra?, lembrou.

Sobre a importância dos três eventos no Paraná, Cosmos considera que a oportunidade é resultado dos esforços empreendidos pelos produtores e técnicos do sistema de agricultura do estado. ?Vai ser um marco na história da cebola no Paraná. Nossa produção será mais reconhecida e, com isso, poderemos ganhar mercado?, afirmou. Os três eventos serão promovidos pelo governo do Estado, Seab-PR, Emater-PR, prefeitura Municipal de Irati, Cooperativa Mista Agroindustrial Bom Jesus Ltda., associações de produtores e de engenheiros agrônomos.

O Paraná ocupa a quinta posição do ranking nacional dos produtores. O Estado é responsável por 7% da produção brasileira que, na última safra, foi de um milhão de toneladas. Todo ano, o Brasil importa, em média, 250 mil toneladas de cebola da Argentina. As exportações ocorrem, principalmente, entre abril e junho, quando o Paraná e os demais estados da região Sul estão na entressafra.

Consumo

A partir do mês que vem, o governo do Paraná deve lançar uma campanha que incentive o aumento do consumo de cebola no Estado. Segundo o coordenador estadual de olericultura e agricultura orgânica da Emater, Iniberto Hammerschmidt, além da campanha, serão realizadas feiras com o produto nas maiores cidades paranaenses. ?Estas feiras devem ocorrer entre os meses de janeiro e março, quando se concentra a maior oferta de cebola?, disse.

O aumento do consumo do produto deve refletir positivamente na agricultura familiar. Isto porque a atividade é desenvolvida, exclusivamente, por pequenos produtores rurais. ?Em média, a área plantada pelo agricultor que se dedica ao cultivo da cebola é de um hectare?, afirmou.

Hammerschmidt lembrou que o consumo de cebola, no Paraná, ainda deixa a desejar. ?O consumo per capita é de 4,5 kg/ano. Em média, cada pessoa consome 18 g/dia. Isto é muito pouco?, disse. Segundo ele, as recomendações médicas indicam que cada pessoa deve consumir, por dia, 50 gramas do alimento.

No Brasil, o consumo per capita de cebola é de 4kg/ano. Enquanto que, na Argentina, cada pessoa consome, em média, 10 kg do alimento por ano.