A Eletrosul oficializou ontem as parcerias com as quais vai participar do leilão número 001/2003 da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) para a construção de três lotes de linhas de transmissão (de um total de sete lotes a serem leiloados). A documentação necessária à habilitação dos consórcios foi entregue na Bolsa de Valores de São Paulo e vai passar pela avaliação da Aneel, que divulga no dia 27 de agosto os nomes das empresas/consórcios habilitados.

Os consórcios dos quais a Eletrosul faz parte vão disputar os lotes referentes às linhas Londrina/Assis/Araraquara, Salto Santiago/Ivaiporã/Cascavel D?Oeste e Machadinho/Campos Novos, que vão exigir um investimento total de R$ 849,2 milhões (dos quais R$ 379,5 virão da Eletrosul) e representam 797 quilômetros de linhas. Vinte e cinco empresas interessadas procuraram a Eletrosul para firmar as parcerias. Segundo o diretor Técnico, Ronaldo Custódio, foram avaliadas as potencialidades e vantagens de cada uma das possíveis parceiras. “Escolhemos aquelas com as quais os consórcios têm as melhores chances de ganhar os leilões. Agora passaremos à elaboração de nossas propostas”, afirmou.

A participação da Eletrosul no leilão, assim como a das demais empresas públicas federais (desde que em parcerias), foi autorizada no dia 25 de junho. A empresa estava impedida de participar dos leilões por fazer parte, desde 1990, do Plano Nacional de Desestatização (PND). A expectativa da Aneel é de que as obras dessas três linhas gerem cerca de 2.100 empregos diretos.