O dono da Fazenda Cachoeira, André Carioba, não aceitou a indenização de R$ 1,285 milhão proposta pela Comissão de Avaliação, Taxação e Sacrifício para abater as 1.795 cabeças de gado. A fazenda foi considerada como foco de febre aftosa pelo Ministério da Agricultura, no início de dezembro. Representantes de entidades ligadas ao setor devem se encontrar com Carioba esta semana, na tentativa de convencê-lo a aceitar a proposta. Nem Carioba, nem seu advogado Ricardo Jorge Rocha Pereira foram encontrados pela reportagem para falar a respeito.

Durante dois dias (2 e 3 de fevereiro), integrantes da Comissão estiveram na Fazenda Cachoeira, avaliando e pesando os animais. Terminado o trabalho, foi entregue ao proprietário André Carioba um documento liberando os animais para o sacrifício e solicitando a indenização, mas o documento não foi assinado. ?Naquele momento ele não aceitou. Mas pode ser ainda que ele mude de idéia?, afirmou uma fonte ligada ao setor, que preferiu não ser identificado.

Segundo a mesma fonte, o valor proposto pela Comissão é inclusive maior do que o de mercado. ?Se ele vendesse o gado por conta, não conseguiria este valor. A questão é que ele quer cobrir os gastos com a alimentação e quer compensar a queda do preço da arroba?, afirmou. De acordo com a mesma fonte, a comissão não deverá rever o valor proposto. ?Ou ele aceita este valor ou não aceita. Não tem negociação.? Na ação proposta pelo advogado Ricardo Jorge Rocha Pereira, o valor pleiteado era de R$ 1,5 milhão. (Lyrian Saiki)