Uma pesquisa da Visa International Região América Latina e Caribe (LAC) mostrou que a penetração do cartão de débito avançou de 33%, em 1999, para 72%, em 2006. Já o cartão de crédito passou de 42% para 57% no mesmo período. O levantamento indicou que 81% dos entrevistados possuem ao menos um cartão (débito, crédito ou múltiplo). O mapeamento constatou que 95% das residências pesquisadas são bancarizadas, ou seja, possuem pelo menos um membro da família com qualquer tipo de relacionamento com um banco.

O uso do plástico também aumentou entre os meios de pagamentos. Considerando especialmente a participação na carteira do cliente viu-se que a expansão deve-se, principalmente, à substituição do cheque pelo meio eletrônico. Quando a pesquisa foi feita, os cartões de crédito e débito já apresentavam uma participação de 26% ante os 2% do cheque na somatória de todas as classes socioeconômicas.

A pesquisa aponta, também, avanço no uso do cartão em segmentos como supermercados, lojas de conveniência, drogarias e postos de gasolina. Nesse cenário, os mais representativos foram os supermercados, que passaram de 22%, em 1999, para 49%, em 2006, e os postos de gasolina, que obtiveram 47%.

Outro dado mostra os fatores que levam o usuário de mais de um cartão de crédito a escolher um entre os plásticos que possui na carteira na hora de efetuar seu pagamento. Em primeiro lugar, está o limite de crédito mais alto (47%), seguido por data de vencimento mais conveniente (32%) e a questão da aceitação, com o tópico rede afiliada a vários estabelecimentos (19%).

A pesquisa foi encomendada pela Visa International, para a Marketing Group. Cerca de 800 pessoas foram entrevistadas, com idades entre 18 e 64 anos, sendo 50% mulheres e 50% homens das classes A, B, C e C-. Participaram moradores das cidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Recife e Curitiba.