O pequeno produtor rural será prioridade no governo do novo secretário estadual de Agricultura e Abastecimento (Seab), Valter Bianchini, que tomou posse ontem à tarde, em Curitiba, em substituição a Newton Pohl Ribas. Bianchini deve trazer ao Paraná a experiência dos últimos quatro anos como secretário nacional da Agricultura Familiar do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA). ?Nosso foco será a agricultura familiar, mas sem abandonar outras questões, como o mercado externo, o BRDE?, esclareceu.

A cerimônia de transmissão de cargo lotou o auditório da Seab. Representantes de diversas entidades, entre elas o Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST), Organização das Cooperativas do Estado do Paraná (Ocepar), Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Paraná (Fetaep), do Ministério da Agricultura, além do diretor-geral da Itaipu Binacional, Jorge Samek, participaram do evento.

?Vamos trabalhar num tripé importante: econômico, social e ambiental?, anunciou Bianchini. Segundo ele, a idéia é dar apoio à agricultura familiar, com ênfase à inclusão social. ?Vamos trabalhar o lado econômico, mas também a inclusão social, a redução da desigualdade. Não podemos aceitar áreas com IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) abaixo da média nacional?, afirmou. Nesse sentido, uma das ações do novo governo será o fortalecimento da economia local, a partir das vocações territoriais. ?Queremos diminuir as diferenças regionais?, disse. ?Acredito numa agricultura com modelo sustentável.?

Em seu discurso de despedida, o ex-secretário Newton Pohl Ribas lembrou a importância agrícola do Paraná, citando alguns números: há 350 mil propriedades agrícolas no Estado – 86% delas com menos de 50 hectares. O Paraná lidera a produção nacional de milho, trigo, feijão, casulo de seda e frango. É o segundo maior produtor de soja e orgânicos e o terceiro de mandioca, suínos e leite. Ribas deixa a secretaria para assumir a coordenadoria executiva de políticas para a pecuária leiteira do Paraná.