O prejuízo de R$ 6,287 bilhões da Eletrobrás em 2013 surpreendeu até mesmo os representantes dos acionistas minoritários no conselho de administração da holding federal. O conselheiro Marcelo Gasparino disse que a previsão anterior era de prejuízo de R$ 800 milhões. “Esta era a previsão até a reunião do conselho de fevereiro. Fomos surpreendidos quando nos foi apresentado que era de R$ 6,3 bilhões.”

O resultado da empresa no quarto trimestre de 2013 foi afetado negativamente por itens não recorrentes que somaram R$ 3,481 bilhões, em razão de baixa de ativos e provisões. “Esses testes de impairment e as provisões nunca foram discutidos no conselho. Até fevereiro, a situação não era assim”, disse Gasparino. Esse foi o segundo ano consecutivo de prejuízo da Eletrobrás, já que a perda apurada no ano de 2012 foi de R$ 6,8 bilhões, revertendo o lucro líquido de R$ 3,73 bilhões registrados em 2011.

Diante dessa situação, Gasparino e o outro representante dos minoritários, João Antônio Lian, votaram contra a aprovação das demonstrações financeiras, assim como os representantes dos minoritários no conselho fiscal. As demonstrações foram aprovadas por maioria, mas sem a aprovação dos minoritários. As informações são do jornal O Estado de S.Paulo.