A inflação atingirá o centro da meta fixada pelo governo para este ano de 4,5%. A projeção dos analistas consta do Boletim Focus, publicação elaborada semanalmente pelo Banco Central com base nas expectativas sobre os principais indicadores da economia.

Na semana anterior, os entrevistados estimaram em  4,47% a inflação oficial, medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), em 2008.

A trajetória de inflação é um dos principais indicadores que o Comitê de Política Monetária (Copom) leva em consideração na hora de definir a taxa básica de juros (Selic), atualmente em 11,25% ao ano. No boletim desta segunda-feira (7), os analistas de mercado aumentaram a projeção para a Selic ao final de 2008 de 12% para 12,5%, com início da subida dos juros na reunião da próxima semana, passando do atual patamar para 11,5%.

Em 12 meses, a projeção para a inflação medida pelo IPCA também caiu para 4,36%, 0,2 ponto percentual menor do que estimativa da semana anterior.

Em São Paulo, a estimativa para o Índice de Preços ao Consumidor, medido pela Fundação Instituto de Pesquisa Econômica (Fipe), passou para 3,99% para 4% em 2008. Para o período de 12 meses, os analistas de mercado esperam inflação de 4,04%, uma elevação de 0,02 ponto percentual em relação à projeção anterior.

A estimativa para os preços administrados por contrato ou monitorados (combustíveis, energia elétrica, telefonia, medicamentos, educação, transporte urbano e outros) subiu de 3,53% para 3,55%, em 2008.

No mercado atacadista neste ano, as projeções também estão em alta. A estimativa para o Índice Geral de Preços-Disponibilidade Interna (IGP-DI) ficou em 5,64%, contra 5,62% da estimativa anterior. Para o Índice Geral de Preços de Mercados (IGP-M), ficou em 5,81%, contra projeção anterior de 5,80%.

Em 12 meses, os analistas de mercado esperam que o IGP-DI fique em 4,92%, contra estimativa anterior de 5%. Para o IGP-M, no mesmo período, os analistas reduziram a projeção de 4,60% para 4,56%.