O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou nesta quarta-feira (20), em discurso realizado durante a inauguração do terminal de regaseificação de gás natural liquefeito (GNL) em Pecém (Ceará), que “não é o Brasil que é da Petrobras, é a Petrobras que é do Brasil”. Sem fazer referência alguma às reservas de petróleo da camada pré-sal, o presidente disse que a estatal “é mais do que uma empresa de petróleo”.

Lula afirmou que desde o início de seu governo vem mantendo conversas com os dirigentes da Petrobras a fim de ampliar a atuação da companhia para outras fontes de energia, como gás e biocombustíveis. “Todo mundo que é muito grande esnoba um pouco. No início, a Petrobras não gostava muito de gás, etanol, biodiesel… Mas, aos poucos, vamos conversando com a diretoria e mostrando o objetivo de nossas políticas públicas.

Em Pecém, o presidente comemorou a inauguração do primeiro terminal de regaseificação de GNL do País e disse que, com essa unidade, o Brasil avança na independência energética. Ele lembrou o problema de abastecimento enfrentado pelo Brasil em 2006, provocado por problemas com a Bolívia, e disse que desde então o governo e a Petrobras vêm trabalhando para diminuir a dependência de gás de um só país. “Hoje, menos de dois anos depois (da reunião do Conselho Nacional de Política Energética que definiu a construção da unidade), estamos inaugurando um terminal no Porto de Pecém, a partir de um projeto inédito no mundo”, disse Lula.