O presidente da Petrobras, Francisco Gros, disse hoje em entrevista que a estatal ?vai aumentar o preços dos combustíveis quando achar conveniente?. ?Estamos acompanhando atentamente os preços do barril de petróleo no mercado internacional e também a oscilação do dólar. Consideramos este momento extremamente volátil tanto pelo risco de ataque ao Oriente Médio, como por conta das eleições?. 

Gros descartou, entretanto, que as eleições representem ?preocupação? para a estatal. ?Trata-se de um processo democrático. Não há qualquer preocupação com este processo eleitoral. A Petrobras tem política de preços própria e a decisão sobre um eventual aumento de preços é exclusiva da empresa?, disse. 

Ainda sobre o risco de ataque ao Oriente Médio, Gros comentou que a preocupação não cabe somente à Petrobras. ?É um risco mundial e que não deve ser analisado somente pela ótica do petróleo?, afirmou o presidente da estatal em visita ao Piscinão de Ramos hoje no Rio.

O espaço foi construído no ano passado com verba de R$ 18,2 milhões da Petrobras, por imposição judicial. A obra foi uma compensação sócio-ambiental aos danos ao meio ambiente causados pela empresa com o vazamento de óleo na Baía de Guanabara em 2000.