A economia do Japão apresentou contração de 1,6% no segundo trimestre deste ano em termos anualizados, de acordo com dados divulgados há pouco pelo governo do país. Economistas consultados pelo The Wall Street Journal esperavam uma contração maior, de 1,9%.

O resultado foi atribuído em grande parte a uma queda de 0,8% ante o trimestre anterior no consumo das famílias, que responde por mais da metade da produção econômica do país. Segundo economistas, famílias provavelmente gastaram menos porque os aumentos salariais não acompanharam os preços mais altos após a elevação do imposto sobre vendas, que passou de 5% para 8% em abril do ano passado.

Além disso, a demanda por produtos japoneses no exterior vem diminuindo, principalmente na Ásia. A demanda externa teve impacto negativo de 0,3 ponto porcentual sobre a variação do Produto Interno Bruto no trimestre.

O fraco resultado do trimestre levanta a possibilidade de um pacote do governo para estimular a economia, segundo analistas.

Economistas, no entanto, acreditam em uma recuperação no segundo semestre. De acordo com uma pesquisa do Centro de Pesquisa Econômica do país, o PIB japonês deve crescer a uma taxa anualizada de 2,5% no terceiro trimestre. Fonte: Dow Jones Newswires.